Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

UNIDADES "PARCEIRAS do PAI" receberão CERTIFICAÇÃO

Por: Marcus Renato de Carvalho

MATERNIDADES, CENTROS de SAÚDE, CLÍNICAS de SAÚDE da FAMÍLIA, HOSPITAIS... poderão receber o CERTIFICADO de PARCEIRAS do PAI

Política pública da Cidade do Rio de Janeiro

Na ultima reunião do Comitê Vida discutimos os critérios para certificação das unidades de saúde como "Parceiras do Pai", uma justa reivindicação de alguns serviços, que querem ter seu trabalho reconhecido e validado.

Listamos a seguir os itens sugeridos, baseados na cartilha Unidade de Saúde Parceira do Pai e na experiências dos profissionais da SMSDC da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e parceiros presentes ao encontro.

Uma unidade de saúde de parceira do pai é aquela que:

1. Tem normas escritas sobre a captação dos homens/pais e o seu envolvimento nas atividades da unidade

2. Tem profissionais que conhecem a importância dos homens no cuidado com seus filhos e o papel da unidade de saúde na promoção da paternidade participativa

3. Tem um ambiente que acolhe os homens: 3 cadeiras em cada consultório, banheiros masculinos ou para as famílias, decoração que valoriza o cuidado paterno

4. Convida os homens/pais a participarem de exames, consultas e atividades de grupo (planejamento familiar, TIG, pré natal, consultas de seus filhos, vacinação, teste do pezinho, etc.)

5. Tem atividades educativas voltadas para os homens na unidade de saúde, creche, escola ou comunidade

6. Aproveitam os horários do final da tarde e os sábados para realizarem atividades com os homens

7. Incentiva o pré natal masculino, ou seja, uma consulta individual ou coletiva para o pai do bebê e/ou o companheiro da mãe (com enfermeiro ou médico)

8. Incentiva a participação do pai no parto e divulga a lei federal no.11.108 de 2005 que obriga as unidades a permitir a presença de um acompanhante indicado pela parturiente

9. Orienta os pais a levarem para a maternidade um documento com foto para registrarem seus bebês

10. Tem profissionais que informam sobre a licença paternidade e a rede de apoio social para as famílias (CRAS, creches, PIC, Conselhos Tutelares, etc.)

Nas maternidades, acrescentar:

1. Permite a presença do pai como acompanhante no pré parto, parto, pós parto

2. Tem horários flexíveis para a visita dos pais nas maternidades, enfermarias e UTI

3. Permite a presença do pai acompanhando seus filhos/as internados/as

4. Incentiva o registro dos bebês

Nos hospitais, acrescentar:

1. Tem horários flexíveis para a visita dos pais nas enfermarias e UTI

2. Permite a presença do pai acompanhando seus filhos/as internados/as


Viviane Manso Castello Branco
Coordenação de Políticas e Ações Intersetoriais/SPS/SUBPAV – Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, RJ – BRASIL

Leia mais sobre esta INICIATIVA aqui na seção CUIDADO PATERNO do www.aleitamento.com


Última atualização: 17/1/2012

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
24 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital